06/06/2018

09:35

Preços do suíno vivo disparam na maior parte dos estados

Fonte: ACCS

O preço do suíno vivo na maioria dos estados levantados pela Suinocultura Industrial registrou aumento nesta semana. A maior alta foi no Paraná, onde o valor chegou a R$ 4, ou seja, aumento de 25% sobre os R$ 3,20 da semana anterior, segundo dados da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS). Apenas no Mato Grosso o preço do suíno vivo caiu, passando de R$ 2,36 para R$ 2, uma retração de 15,25%.

Em sete dos nove estados, cujos valores da Bolsa de Suínos foram disponibilizados, houve aumento no preço do suíno vivo. Depois do Paraná, o maior aumento de preço foi em Goiás, estado em que o quilo do vivo foi de R$ 3,30 a R$ 3,80, ainda conforme informações da ABCS.

O estado de São Paulo vem em seguida, com uma alta de preço de 14,46%. Neste caso, segundo a Associação Paulista de Criadores de Suínos (APCS), o quilo do suíno vivo foi de R$ 3,25 a R$ 3,72.

Na avaliação do presidente da entidade, Valdomiro Ferreira Júnior, verificou-se uma boa procura por animais vivos, de modo que a bolsa de suínos foi “conservadora”. Segundo ele, a preocupação do setor continua sendo o alto custo de produção e os elevados preços de milho e farelo de soja. “Com as atuais referências o suinocultor continua perdendo”, disse.

Em Santa Catarina, o preço do suíno vivo na bolsa passou de R$ 2,80 para R$ 3,20. A alta neste caso foi de 14,29%, segundo a Associação Catarinense de Criadores de Suínos (ACCS). No estado de Minas Gerais a bolsa de suínos foi estabelecida no patamar de R$ 3,80, valor 11,76% maior que os R$ 3,40 da semana anterior. Os números foram divulgados pela Associação dos Suinocultores do Estado de Minas Gerais (Asemg).

“O varejo do estado, seja em Belo Horizonte ou no interior, está completamente desabastecido e este é um momento que exige planejamento das vendas de animais vivos por parte dos suinocultores”, disse em nota o presidente da Asemg, Antônio Ferraz. “Temos que ter cautela para diluirmos a nossa oferta nos próximos quinze dias e assim conservarmos o valor pago pelo quilo do suíno vivo em patamares mais confortáveis para nós suinocultores.”

No Rio Grande do Sul o aumento no preço do suíno vivo foi de R$ 0,11, passando de R$ 3,15 da semana anterior para R$ 3,26 nesta, segundo a Associação de Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul (Acsurs).

Deixe seu comentário

Economia